O MUNDO RURAL … O URBANO E O SER HUMANO MAIS HUMANIZADO!

O MUNDO RURAL… O MUNDO URBANO… O SER HUMANO MAIS HUMANIZADO!

SUNDERHUS; Adolfo Brás[1]

ANALISE E REFLEXÃO DE UM AGRÔNOMO

O mundo urbano nos remete ao pensamento de que as pessoas que ali vivem têm um teto para morar, se abrigar, uma lógica de inserção produtiva e de condições ao exercício de cidadania. Estamos vivendo este paradigma e esta busca em um processo que se instalou muito cedo e que ainda hoje continua vivo e dinâmico alicerçado a partir das famílias de agricultores que por motivos e motivações diversas saíram do mundo rural e que ainda hoje estão longe de serem urbanizadas neste mundo urbano.

O mundo rural e caracterizado por produzir alimentos e outros produtos originários da terra e da pecuária. Este mundo e formado pelos chamados agricultores, camponeses, “os da roça”. Na verdade “os da roça” atuam como guardiões de um patrimônio admirado e único que é a paisagem. A agricultura familiar e camponesa apresenta de forma histórica e cultural intimidade e comprometimento com os recursos naturais terra, tem uma forte sensibilidade ambiental. Maior que a de grandes empresas agropecuárias e das grandes indústrias “instaladas” neste mundo rural.

A agricultura familiar e camponesa se perpetua de forma social produtiva economica e ambiental porque leva em conta o longo prazo, plantando árvores para as gerações futuras e fazendo uso do solo e da água de forma sustentável comprometida com as gerações futuras, cuja racionalidade esta alçada ao nível dos saberes e dos conhecimentos aprendidos historicamente por estes agricultores e repassados e perpetuados de gerações em gerações. Neste víeis podemos afirmar que a agricultura familiar e camponesa presta serviços ambientais de forma respeitosa aos preceitos de manejo sustentável dos solos, das águas e das florestas e esta prestação de serviço representa e se expressam na sua relação interpessoal e em suas formas de organização social produtiva e comercial mantendo os atrativos naturais que se transformam em novas fontes de empregos adicionais para a população local e para lazer e prazer do mundo urbano.

No entanto estamos vivendo em um mundo dentro de um paradigma construído a partir de uma segmentação social política e economica de que alguns vivem no mundo rural e outros no mundo urbano. Este paradigma precisa ser vencido, pois estes mundos são complementares, são irmãos gêmeos e únicos. Não podem viver dissociados. E necessário elevarmos os nossos olhares para uma realidade que existe e esta sendo construída entre estes dois mundos a partir de um novo paradigma de natureza política social e economica, o mundo pré-urbano ou pós-rural.

Este mundo e formado justamente por aqueles e aquelas que atraídos pelos motivos e motivações construídos por interesses de natureza política e economicos, alicerçados por um capital dominante e subordinador de homens e mulheres nas relações de trabalho, que não permitem crescimento e desenvolvimento com inserção social produtiva e economica e exercício de cidadania. Este conjunto forma uma fração de seres humanos que vivem em um amontoado de “paredes e tetos” localizados nas periferias das cidades chamadas “civilizadamente” por todos nos de favelas[2] “em uma espécie de purgatório e as pessoas que lá moram esperam para ser urbanizadas”.

Independente desta afirmação as políticas públicas insistem em tratar estas famílias como urbanizadas, vivendo uma ilusão dirigida com objetivos de “construir ou idealizar” um mundo ilusório de acolhimento social e economico potencializado por conceitos e critérios que dizem o que é rural e o que é urbano.

Neste víeis e necessário envidarmos esforços e ações de políticas públicas e de controle social que permitam e criem a oportunidade de termos um novo olhar, um foco diferenciado e próprio para com esta realidade social produtiva e economica e dos protagonistas inseridos para vencermos o acumulo de miséria e de exclusão social neste mundo que construímos e no qual vivemos. Como estamos nos referindo a grupos sociais formados por pessoas com saberes e talento próprio e necessário que o foco das políticas públicas busque se aproximar e aproveitar este potencial humano resgatando e cumprindo seu papel de pagar esta divida social promovida pela modernização do mundo rural e do mundo urbano e pela criação de um mundo pré-urbano ou pós-rural.

O caminho que temos pela frente e muito grande. A construção de pontes e a abertura de portas e janelas para inclusão produtiva e social destas famílias nos permitem visualizarmos uma riqueza de valores humanos comprometidos e com uma forte crença de que é possível esta saída a partir do nosso caminhar, e que passa pela reconstrução e reorganização social e produtiva do meio rural, ou seja, de uma agricultura familiar camponesa forte e estruturada a partir dos valores e saberes dos homens e mulheres, das famílias e das organizações sociais que a formam e a representam.

Assim tenho a ousadia de afirmar que so acredito em um mundo urbano com inclusão social produtiva e economica a partir de uma agricultura familiar e camponesa estruturada e motivada em seu principio básico que e o trato a terra como instrumento produtivo economico social e ambiental comprometida com a perenidade e sustentabilidade dos recursos naturais e com as gerações futuras.

Assim estaremos construindo um novo mundo rural e um novo mundo urbano, irmãos gêmeos da natureza humana que nos levara a um ser humano mais humanizado e comprometido com sua sobrevivência sua sustentabilidade e das gerações futuras.


[1] Engenheiro agrônomo

CREA – ES 2146 D / 11ª Região

Graduação em Agronomia – UFES, Alegre – ES, Brasil

ÁREAS DE ATUAÇÃO

1-         Organização Social e Redes Solidárias

2-         Microfinanças sociais

3-         Análise de Cadeias Produtivas

4-         Custo de Produção dos Arranjos Produtivos Locais

5-         Projetos Captação de Recursos – Agropecuária

6-         Projetos de Recuperação Ambiental

[2] Citação de Ignacy Sach – economista em entrevista concedida a Janice Kiss.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s