AS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS E A AGRICULTURA FAMILIAR

A IMPORTÂNCIA DAS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS PARA SUSTENTABILIDADE DA AGRICULTURA FAMILIAR

Adolfo Brás Sunderhus[1]

Alessandra Soares Silva[2]

INTRODUÇÃO

A organização dos movimentos sociais determina a atuação de novos atores sociais, promove o crescimento de novas organizações sociais, permitindo um contrapondo de idéias e conceitos frente aos paradigmas e ao cenário da globalização, das políticas neoliberais e do avanço da agricultura convencional para atender a lógica do capitalismo.

Uma organização social é toda e qualquer iniciativa formal ou informal que reúne pessoas físicas ou jurídicas com objetivos e interesses comuns visando superar necessidades e dificuldades além de gerar benefícios para os seus associados. Formalmente a organização social tem seus objetivos expressos na forma jurídica pelo seu estatuto que busca legalizar a união de pessoas em torno de suas necessidades e objetivos comuns e sua constituição pode proporcionar a construção de maiores e melhores condições do que as que os indivíduos teriam isoladamente para realizá-las sendo, portanto a forma mais básica para se organizar juridicamente um grupo de pessoas que queiram buscar de forma organizada a realização de seus objetivos e de seus direitos enquanto cidadãos.

CARACTERIZAÇÃO DE UMA ORGANIZAÇÃO SOCIAL

As organizações sociais assumem os princípios que se expressão à crença de que juntos podemos encontrar soluções melhores ante os conflitos que a vida em sociedade nos apresenta os quais destacamos:

1 – PRINCÍPIO DA ADESÃO VOLUNTÁRIA E LIVRE – são institucionalidades voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a usar seus serviços e dispostas a aceitar as responsabilidades de sócio, sem discriminação social, racial, política, religiosa e de gênero.

2 – PRINCÍPIO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA PELOS SÓCIOS – são institucionalidades democráticas, controladas por seus sócios, que participam ativamente no estabelecimento de suas políticas, de sua gestão e na tomada de decisões.

3 – PRINCÍPIO DA PARTICIPAÇÃO ECONÔMICA DOS SÓCIOS são institucionalidades onde os sócios contribuem de forma eqüitativa e assumem a gestão democraticamente.

4. PRINCÍPIO DA AUTONOMIA E INDEPENDÊNCIA são institucionalidades autônomas de ajuda mútua cuja gestão e controle são executados por seus membros de forma a preservar seu controle democrático e manter sua autonomia.

5 – PRINCÍPIO DA EDUCAÇÃO, FORMAÇÃO E INFORMAÇÃO são institucionalidades que devem proporcionar educação, formação e capacitação aos sócios, dirigentes eleitos e administradores, de modo a contribuir efetivamente para o seu desenvolvimento cabendo a estes informar aos associados sobre a natureza e os benefícios da cooperação.

6- PRINCÍPIO DA INTERAÇÃO  – são institucionalidades que atendem a seus sócios mais efetivamente e fortalecem o movimento associativista trabalhando juntas, através de estruturas locais, regionais, estaduais e nacional.

7 – INTERESSE PELA COMUNIDADE são institucionalidades que trabalham pelo desenvolvimento sustentável de suas comunidades, municípios, regiões, estados e país através de políticas, diretrizes e ações aprovadas por seus membros

A ORGANIZAÇÃO SOCIAL ENQUANTO REPRESENTAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA DOS INDIVIDUOS

Neste sentido, as organizações sociais inclusive as de agricultores familiares deverão indicar entre seus objetivos o de congregar seus associados para juntar experiências organizativas produtivas sociais e de comercialização a fim de que consiga promover suas reivindicações de acordo com suas necessidades e ainda, aperfeiçoar as atividades de produção, comercialização, formação, a capacitação fortalecendo a defesa e a conquista de interesses comuns, a representação política e a evolução coletiva da qualidade de vida. Neste víeis as associações assumem importante trabalho na formação de base sócio produtivo e política para as famílias e comunidade rural, responsabilizando-se por esclarecer aos seus associados de quais meios devem-se utilizar, para ultrapassar os obstáculos do preconceito e dos interesses da classe dominante em cada conflito.

Neste víeis as organizações sociais de agricultores familiares em suas diferentes formas e expressões[3] apresentam como objetivos básicos congregar os seus associados para juntar experiência e promover de forma organizada reivindicações de acordo com as necessidades da experiência coletiva em que se organizam para realização de atividades produtivas, de comercialização, de formação e qualificação e ou de defesa dos interesses comuns e de representação política. Assim assumem um trabalho de formação e educação social e política importante para as famílias e para a comunidade rural que seja a de esclarecer seus próprios membros e tentar vencer os preconceitos e interesses da classe dominante, em cada caso de conflito.

A NOVA INSTITUCIONALIDADE E A GESTÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS

As organizações sociais constituídas promove uma nova “institucionalidade”, determinando o caminhar da sociedade para o seu crescimento e fortalecimento e na capacidade destas em proporem soluções e construírem com governos novos paradigmas para gestão e implementação de políticas públicas que promovam a gestão e a inclusão social e produtiva no meio rural, colocando em prática a justiça social e o exercício da cidadania.

Este processo de descentralização tem como ponto fundamental a autonomia local, a participação dos agricultores familiares na construção, no planejamento, na avaliação e na gestão das políticas públicas para este segmento e sua organização social A experimentação deste novo processo político permite a descentralização e o compartilhamento de poder e de decisões e estas passam a ser parte integrante das políticas públicas. Descentralizar significa aumentar o poder de autonomia de decisões, de gestão e de controle de recursos. Esta ação constitui-se em um importante instrumento público e social capaz de promover o desenvolvimento local com democratização dos processos de gestão social.

CONCLUSÃO

A constituição e o fortalecimento das organizações sociais no mundo rural permitem o estabelecimento de ações que promovam a capacidade do agricultor familiar crescer na medida em que se unir, participar nas decisões e gestão do processo produtivo e de toda cadeia de produção familiar de forma que este agricultor possa, através desta organização social, analisar, avaliar e decidir o nível de exploração rural e a complexidade da unidade de produção.

A agricultura familiar é um tema importante por tratar-se de um grupo social com lugar de destaque no processo de produção primária e transformação de produtos, movimentando a economia local, gerando postos de trabalho, promovendo ocupação e inclusão social no meio rural e gerando novas alternativas econômicas com respeito à diversidade cultural e ambiental. Este processo resgata a negligência histórica e promove o empoderamento da construção de políticas públicas que tem no agricultor familiar o protagonista desta ação transformadora eliminando de vez o processo de exclusão dos segmentos sociais pela concepção de políticas comprometidas com o desenvolvimento e a sustentabilidade rural.


[1]Engenheiro agrônomoCREA – ES 2146 D / 11ª Região

Graduação em Agronomia – UFES, Alegre – ES, Brasil

ÁREAS DE ATUAÇÃO

1-        Organização Social e Redes Solidárias

2-        Microfinanças sociais

3-        Análise de Cadeias Produtivas

4-        Custo de Produção dos Arranjos Produtivos Locais

5-        Projetos Captação de Recursos – Agropecuária

6-        Projetos de Recuperação Ambiental

[2]Cursando Administração de EmpresasÁREAS DE ATUAÇÃO

1-        Coordenação de inspeção municipal

2-        Organização social

3-        Cadeias produtivas

4-        Agroindústrias familiares

[3] As organizações sociais podem se expressar em grupos informais, grupos formais, associações, cooperativas e federações


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s