CONSUMIR PRODUTO TRANSGÊNICO E ABRIR MÃO DA VIDA…

TRANSGÊNICOS – DESRESPEITO E FALTA DE COMPROMISSO COM O MEIO AMBIENTE COM A AGRICULTURA FAMILIAR E COM O CONSUMIDOR

SUNDERHUS; Adolfo Brás[1]

A agricultura deste o seu primórdio encontra sua sustentabilidade, por gerações, através das iniciativas dos povos tradicionais e dos agricultores familiares e camponeses em preservar e conservar as sementes das diversas plantas servíveis como alimentos, denominadas popularmente de “sementes crioulas” e também de espécies animais, em especial dos pequenos animais como galinhas e porcos caipiras. Ou seja, são os povos tradicionais e os agricultores familiares e camponeses os guardiões da natureza para as gerações futuras.

Com estas práticas, ao longo destas gerações, a agricultura tem contribuído de forma efetiva para garantir a segurança alimentar e nutricional das gerações, que seja aquela “em que todas as pessoas tenham acesso físico, social e econômico a uma alimentação suficiente, segura e nutritiva, que satisfaça suas necessidades dietéticas e preferências alimentares para garantir uma vida ativa e saudável”. Esta condição ao longo da história dos povos e da agricultura vem sofrendo pela expansão predadora e garimpeira do agronegócio e do latifúndio, que nos deixa um forte legado de destruição ambiental – solo e água, exploração do ser humano pela falta de respeito a condição dos trabalhadores da roça, pela concentração de renda e por uma forte desigualdade social produtiva e econômica, parâmetros estes contrários a uma produção que garanta uma alimentação diversificada e saudável a sociedade.

Temos, portanto, uma sociedade que luta e quer um projeto de produção de alimentos sem uso de agressivos quimicos – venenos, adubos solúveis e sem transgênicos, que é sufocada pelo interesse industrial e financeiro, nacional e internacional, mantendo a hegemonia destruidora do agronegócio exportador sobre a agricultura familiar que alimenta a sociedade.

Hoje surge mais uma forte agressão ao meio ambiente, a agricultura familiar e ao consumidor, tendo como ponta os produtos transgênicos, que são organismos geneticamente modificados. São “produtos” de cruzamentos que jamais, jamais aconteceriam na natureza. Ou seja, é o ser humano “brincando de Deus, jogando com a vida de todos”. E esta aberração exploradora do capital vem inserir-se na vida pública quando vemos um congresso nacional aprovar medidas que visam garantir a manutenção desta aberração à mesa dos consumidores. Ao mesmo tempo expor a nossa biodiversidade a sérios riscos como a da perda e/ou alteração do patrimônio genético de nossas plantas e sementes, protegido pelos agricultores/as familiares e camponeses e soma-se a volta dos princípios da “revolução verde”, com o aumento do uso de agrotóxicos, colocando novamente o veneno sobre nossas mesas. Para além vemos que se agiganta o processo de tornar os agricultores reféns de poucas empresas que detém a dita tecnologia, colocando em risco a saúde dos agricultores, dos trabalhadores rurais e dos consumidores urbanos, ficando novamente um alto custo a saúde pública pelos danos causados.

Esta “nova agricultura” com sua base pela utilização de sementes transgênicas é a trilha de um caminho insustentável. O aumento dramático no uso de agroquímicos decorrentes do plantio de transgênicos é exemplo de prática que coloca em cheque o futuro dos nossos solos, da nossa água e de nossa biodiversidade agrícola. No momento que vivemos, de uma forte crise climática abrirmos mão da proteção e da preservação de nossa biodiversidade, é abrirmos mão do único seguro que garante termos opções de produção de alimentos mais saudáveis. É abrirmos mão de uma agricultura mais comprometida com a vida.

[1] Engenheiro agrônomo

CREA – ES 2146 D / 11ª Região

Graduação em Agronomia – UFES, Alegre – ES

Presidente da ASSIN – Associação dos Servidores do INCAPER

Gestão 2013-2015

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s